Você tem uma Rede de Apoio?

178

Existe um ditado africano que diz “It takes a village to rise a child”. O que significa que “é preciso uma vila inteira para criar uma criança”. E depois que você vira mãe ou pai, você descobre que essa frase faz um enorme sentido.

Pense naqueles momentos em que você se desdobrou em mil pra dar conta de casa, bebê, trabalho e só Deus sabe o que mais. E naquele dia em que você queria muito ir a um show, mas não tinha ninguém pra olhar as crianças. A solidão materna existe e não é nada difícil de encontrar. A maioria das mães que eu conheço reclamam exatamente da mesma coisa: sobrecarga.

Quando se está sobrecarregada, é bem difícil que você consiga viver de forma saudável todos os seus outros papéis sociais (esposa, dona de casa, profissional, amiga, mulher, etc), e é aí que entra a Rede de Apoio.

A partir do seu significado mais amplo, uma rede é uma estrutura que tem um padrão que a caracteriza e que possibilita a inter-relação dos seus nós. Apoio, por sua vez, significa ajudar a manter, sustentar algo.
A rede de apoio tem funções bem diferentes, dependendo do momento em que você está na sua maternidade. Logo no início, no pós-parto, a rede de apoio é importante para te dar um suporte que te permita focar no bebê. Geralmente, todos focam no bebê, e o que acontece é que a mãe — que já está passando por um momento de intensa transformação, de adaptação à nova vida, de aprendizados com os cuidados e amamentação, de hormônios em ebulição e privação de sono — é deixada de lado.
E se a mãe não está bem, o seu bebê também não ficará. É por isso que é preciso compreender que a rede de apoio no pós-parto deve focar justamente na mãe. A rede de apoio pode ajudar a deixar o ambiente limpo e minimamente organizado; preparar a alimentação e cuidar da louça que certamente estará na pia; permitir que a mãe consiga se alimentar e fazer suas necessidades básicas e quem sabe descansar nos momentos em que o bebê está tranquilo.

Passado o período inicial, a rede de apoio passa a ser um suporte para o bebê; uma forma de a mãe conseguir alguns momentos para si no meio da rotina materna. Ela pode ser uma rede de apoio pontual ou fixa; o importante é que você a aceite e tenha confiança para fazer o que deseja com prazer e sem culpa.
Uma Rede de Apoio é algo que acontece em muitas famílias de forma natural, quando se mora perto de familiares ou se tem uma amiga mesmo sem filhos disposta a ajudar.
Mas em muitos casos é muito difícil encontrar pessoas para compor essa rede e compartilhar ajuda, principalmente se você mora longe da sua família ou não tem muitas amigas que são mães.

A dica então é focar na solução desse problema. O que você pode fazer para conquistar sua própria rede de apoio? Que tal começar a se aproximar das mães de amiguinhos do seu filho, ou marcar um café com aquela moça tão simpática que você sempre encontra na sala de espera do pediatra?

Se você quer conversar mais sobre esse e outros assuntos, te convido a conhecer a nossa Rede de Apoio Virtual – Colo da Mamãe, um grupo fechado no Facebook onde você pode conversar, tirar dúvidas e pedir conselhos entre amigas 😉