Amamentação e a prevenção do Câncer de Mama

Além dos inúmeros benefícios para a mãe e o bebê, entenda como amamentar também ajuda a prevenir e diminui a incidência do Câncer de Mama

224

Já que estamos em pleno Outubro Rosa, mês marcado pela luta contra o Câncer de Mama, nada mais justo do que falarmos sobre este tema tão importante, certo?

O Câncer de Mama é o tipo mais comum no Brasil e afeta atualmente cerca de 28% das mulheres no país. A estimativa, de acordo com o INCA, é que mais de 57 mil casos novos apareçam a cada ano, afetando, em sua maioria, mulheres acima dos 35 anos, além de homens e mulheres mais novas.

Manter uma alimentação balanceada, visitas regulares ao ginecologista e realizar o autoexame são formas de prevenir e identificar a doença logo no início, garantindo um tratamento ainda mais eficiente, porém o que muitas mamães não sabem é que a amamentação também pode ajudar a prevenir o Câncer de Mama e estudos relacionados a este tema estão se aprofundando cada vez mais.

“A amamentação é importante na prevenção do Câncer de Mama e está relacionada ao tempo que ela acontece. Em outras palavras, quanto mais a mulher amamentar mais ela estará protegida. Isso se dá ao fato de ocorrer uma renovação celular a cada mamada, evitando assim a proliferação de células cancerígenas” , é o que explica a Psicóloga e Consultora de Amamentação, Lais Alencar.

Para entender melhor, O termo câncer de mama se refere a um tumor maligno que se desenvolve nas células da mama. Mais comumente o câncer se desenvolve nos lóbulos ou nos ductos, e mais raramente no tecido fibroso ou gorduroso da mama. Com o tempo, as células cancerígenas invadem os tecidos subjacentes próximos, e alcança os linfonodos, podendo então ganhar a circulação e outros órgãos à distância. Portanto, ao ocorrer a renovação destas células durante a amamentação, se torna cada vez mais difícil que as células afetadas se proliferem e contaminem as demais.

Além da prevenção contra o Câncer de Mama, a amamentação é importante não só para a saúde e nutrição do bebê, como também auxilia a mãe na perda de peso, reforça o laço afetivo entre mãe e bebê e traz muitos outros benefícios, mas não é uma tarefa fácil. A Psicóloga e Consultora de Amamentação Lais Alencar explica como facilitar um pouco esta tarefa, para alcançar o sucesso na amamentação:Para se ter uma amamentação efetiva é preciso, primordialmente, observar a pega do bebê na Mama. Ele deve abocanhar o máximo possível da aréola e não somente o mamilo, assim evitando a rachadura. Também é importante não limitar o acesso do bebê ao leite materno, pois amamentar em livre demanda ajuda a prevenir problemas graves como a mastite, por exemplo, e a manter um bebê  saudável, bem alimentado e com sua necessidade de sucção e afeto também atendidas.”