A importância e ler para as crianças

216

Na última segunda-feira (18), comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil. A data, que foi criada em 2002, faz referência ao aniversário de Monteiro Lobato, escritor brasileiro que dedicou mais da metade das suas obras ao público infanto-juvenil.

Há alguns dias uma leitora me pediu para criar uma pauta falando justamente sobre este assunto: a importância de incentivar a leitura, ler e contar histórias para as crianças.

Ela, que lida com muitas crianças diariamente resolveu fazer uma atividade temática e ficou muito surpresa quando a maioria dos seus alunos disse que os pais não têm o hábito de ler ou contar histórias.

Confesso que esse tema também me incomoda bastante porque me faz referência a um outro assunto bastante recorrente nas questões sobre maternidade: A importância de brincar com os filhos.

Vivemos dias tão corridos e agitados, em um mundo tão afogado em tecnologias e redes sociais, que muitas das vezes acabamos deixando de lado os momentos de simplicidade, de inventar brincadeiras, de sentar no chão e sermos crianças novamente, dando lugar à televisão, aos jogos, às porquinhas, galinhas e esponjinhas que no fundo no fundo, não ensinam nada e ainda dão péssimos exemplos de comportamento. Obviamente, como é o intuito aqui do blog, não quero ser radical e hipócrita dizendo que nunca aproveitei uma distração televisiva pra descansar, tomar um banho mais longo ou ficar a toa no Facebook. Claro que já! O fato aqui é que precisamos repensar o tempo de qualidade que dedicamos aos nossos filhos e sentar mais no chão, correr na grama e encaixar pecinhas, sim!

Mas voltando à leitura e histórias de um modo geral, eu sempre procuro contar coisas para a Manu que ela fazia quando era pequena, histórias que eu ouvia quando era criança e incentiva-la a participar recriando os contos da sua maneira. Algumas vezes utilizo livrinhos durante a brincadeira, mas como eles sempre ficaram à disposição no quarto, ela já tem o hábito de escolher e contar suas historinhas para as bonecas.

Psicologicamente falando, incentivar desde cedo a leitura é importante não só para despertar a curiosidade e dar exemplos às crianças, como também para estreitar a relação familiar.

De acordo com especialistas na área a leitura ajuda no desenvolvimento da linguagem tanto escrita, quanto oral, além de minimizar aspectos de solidão, já que despertam hormônios capazes de minimizarem aspectos de solidão e proporcionar relaxamento, quase como uma meditação.

“Se você olhar para os olhos de uma criança quando está contanto histórias, vai perceber que eles são ora de admiração, ora de medo e excitação. Isso acontece porque elas estão também aprendendo realidades internas emocionais.” , explica a psicóloga Frinéa Brandão, coordenadora do Grupo Neurofocus Psicoterapias (RJ), em entrevista à Revista Crescer.

Durante a história a criança está aprendendo a lidar com a própria realidade e se conhecendo melhor. Isso é tão importante que a leitura é utilizada muitas vezes em consultórios médicos, instituições e situações em que a criança passe por problemas físicos ou emocionais.

Quando posso começar a estimular meu filho a ler?

Desde antes do bebê falar, os pais já podem começar a contar histórias sejam elas através de livros, ou não. O importante é escolher histórias de acordo com a capacidade de entendimento de cada criança e sua faixa etária, para que ela também não se canse desse momento.

Ele já não lê o suficiente na escola?

A escola ocupa um papel importante nesse estímulo, até porque os professores tem sempre uma bagagem muito maior de informações para compartilhar, mas quanto mais os pais estão junto e estimulando a leitura, mais prazeroso vai ser esse momento. Assim a criança vai associar a leitura, ou as histórias, a uma momento agradável, de carinho e boas lembranças.

Que tal começar hoje a contar uma história pro baby antes de dormir?

Depois voltem aqui pra me contar o resultado, hein!